25 de janeiro de 2012

CALEIDOSCÓPIO 25

EFEMÉRIDES – Dia 25 de Janeiro

Somerset Maugham (1874-1965)
William Somerset Maugham nasce em Paris, na embaixada do Reino Unido. Novelista e dramaturgo britânico, protótipo do escritor prolifero e popular, escreve o primeiro romance em 1897, Liza of Lambeth, inspirado nas suas experiências como médico nos bairros humildes de Londres. No mesmo género ganhou fama internacional com Of Human Bondage (1915) e The Painted Veil (1925). Escreveu muitos e excelentes contos e peças de teatro, alguns dos quais de tema criminal. Neste campo destacam-se: Ashenden: Or the British Agent (1928), um conjunto de histórias incluído pela Mystery Writers of America no Top 100 Mysteries of All Time e que se julga ter influenciado Ian Fleming na criação de James Bond. Somerset Maugham colabora regularmente com jornais e revistas, em especial The Criminal com cerca de duas centenas de artigos e contos curtos.
As obras deste autor estão amplamente divulgadas em Portugal, em livros de bolso, em edições populares e por várias editoras, no início publicadas pela Livros do Brasil e mais recentemente pela Asa Editores. A título de exemplo, eis as obras aqui referenciadas na sua edição mais recente:
1 - Liza, a Pecadora (Círculo de Leitores, 1991)
2 - Servidão Humana (Asa, Colecção Vintage, 2011)
3 - O Véu Pintado (Asa, Colecção Pequenos Prazeres, 2004)
4 - O Agente Britânico (Livros do Brasil, Colecção Autores de Sempre, 1986)



UM TEMA — FICHA CRIMINAL: AL CAPONE
No cemitério de Mount Carmel jaz aquele que foi considerado o mais famoso gangster de todos os tempos: Al Capone, o Scarface. Nascido em Brooklyn (Caleidoscópio17), descendente de pais napolitanos que haviam adquirido a nacionalidade americana em 1906, o jovem Capone cresceu no bairro povoado por emigrantes italianos que disputavam entre si os mercados, clubes de dança e prédios de apartamentos. Aos 14 anos bateu num professor, foi expulso da escola mas quase de imediato caiu, por sorte ou por destino, sob a influência do gangster napolitano John Torrio. Este pertencia à quadrilha Five Pointers e Alphonse Capone era o moço de recados. Aos 18 anos passou a trabalhar para Frankie Yale, com uso dos punhos e das armas para limpar o clube do patrão de indesejáveis. Um companheiro que usava uma faca deixou-o marcado para sempre numa face, daí a alcunha de Scarface, no entanto o desfiguramento não o afectou. Cedo encontrou uma rapariga irlandesa, Mae Josephine Coughlin, com quem casou. Torrio foi o padrinho. Quando Torrio decide mudar-se para Chicago, onde James Colosimo, Big Jim, possuía um clube onde se misturam homens de negócios, políticos, prostitutas e estrelas de cinema. Capone juntou-se-lhe em 1919 e exerceu a profissão de segurança, motorista e guarda-costas. Em 17 de Janeiro de 1920 saiu a lei que proibia a produção e distribuição de álcool, o que conduziu a uma orgia de actividades ilegais e lutas ente os gangs pelo fornecimento, por vezes com a cumplicidade de polícias. Colosimo foi alvejado, dizia-se pelo sobrinho Torrio e de facto este acaba por expandir o seu negócio. Em 1923 Torrio fez umas longas férias pela Europa, Capone aproveitou para zelar pelos seus interesses. Em 1924 o irmão de Capone, Frank, teve uma morte violenta. Capone matou Joe Howard, mas a polícia não conseguiu provar nada e Capone toma o lugar de Torrio, envolve-se em outros assassínios, sempre sem provas acusativas válidas. O ataque em 1926 com um grupo de pistoleiros junto a um bar de Capone é um banho de sangue, do qual é vítima o procurador William McSwiggin, foi atribuído a Al Capone, mas mais uma vez este não foi incriminado. A polícia por vingança destrói-lhe vários estabelecimentos, mas são reconstruídos por Capone.
Durante alguns anos o tráfico de bebidas alcoólicas mantém-se o negócio mais produtivo, sempre semeado de mortes à mistura. Depois Capone entra no negócio da extorsão, controlando trinta por cento do mercado. O massacre do Dia de S. Valentim é uma carnificina horrenda mas, de novo, Al Capone não é pronunciado por se encontrar em Miami. Em 1931 é acusado de dois crimes de evasão fiscal por ter violado a Lei da Proibição. Declara-se culpado para reduzir a pena, mas ao ouvir o juiz declarar que não havia negociações retira a culpa. Em 24 de Outubro desse ano é condenado a 11 anos de prisão, onde consegue manter alguns privilégios até que alguém denuncia essa situação e é transferido para Alcatraz onde cumpre o resto da pena. Sai em Novembro de 1939.
Em 19 de Janeiro de 1947 sofre uma hemorragia cerebral e morre em 25 de Janeiro.
Do seu tempo ficam as inúmeras mortes, os escritos e os filmes a que deu origem.


M. Constantino

Sem comentários:

Publicar um comentário