4 de maio de 2012

CALEIDOSCÓPIO 125

EFEMÉRIDES – Dia 4 de Maio
David Guterson (1956)
Nasce em Seatle, Washington EUA. Com formação em Arte e Literatura Inglesa é professor, jornalista, poeta, romancista e ensaísta. Publica em 1989 um livro de contos, The Country Ahead of Us, the Country Behind, e vários artigos e ensaios em jornais e revistas. Em 1994 escreve Snow Falling On Cedars, um sucesso literário vencedor do PEN/Faulkner Award for Fiction de 1995 e mais tarde adaptado ao cinema. David Guterson abandona o ensino e dedica-se em exclusivo à escrita. Embora seja considerado um romancista e não um escritor de policiários, o livro Snow Falling On Cedars tem como ponto de partida um crime e desenvolve-se em torno da investigação e o julgamento deste caso; e outra obra do autor, Our Lady Of The Forest (2003) encerra um caso misterioso. Os livros estão editados em Portugal pelas Publicações Europa-América, com o título A Neve Caindo Sobre os Cedros (2002), — que também foi editado pela Relógio D’Água — e Nossa Senhora da Floresta (2005).


TEMA — OS IRMÃOS FIELDING E OS BOW STREET RUNNERS
Algo mais há dizer sobre a última parte da Narrativa Policiária de ontem.
Como escritor, Henry Fielding foi uma das figuras mais destacadas da literatura Mundial. Jornalista e brilhante cronista, escreveu teatro e para além do já citado The Life and Death of Jonathan Wild, the Great (1743), deixou-nos Tom Jones (1749), Amelia (1751) e The Convent Garden Journal (1752).
Como juiz, o mais importante dos projectos realizados com êxito, foi a criação do primeiro grupo de detectives do mundo, os Bow Street Runners. Homens bem treinados, hábeis, corajosos, vestidos como qualquer cidadão comum, podiam misturar-se com a multidão, frequentar cafés ou bares e misturar-se com os malfeitores. Primeiro um grupo de seis homens chefes de família, prontos a enfileirar na repressão do crime.
Este grupo não era reconhecido oficialmente, não recebia ordenado, mas prémios pela captura dos malfeitores. Durante muito tempo foram desconhecidos do público e pelo mundo do crime: razão do seu sucesso. Só em 1758 se viria a descobrir a sua existência, com grande contrariedade de John Fielding, que substituiu o irmão, gravemente doente — Henry viria a falecer em Lisboa. John Fielding continuaria a obra do irmão, criando novas equipas de investigadores e abolindo o sistema de prémio de êxito.
Em 1843 os detectives da Scotland Yard substituíram os Runners.
M. Constantino


TEMA — VERDADE OU FICÇÃO? — O SONHO DE OSCAR LUTHER
Oscar Luther era, em Março de 1940 um habitante do Estado do Minnesota, que vivia numa cadeira de rodas. Uma das noites do princípio do referido mês teve um sonho estranho. Sonhara com os três garotos que desciam o Rio Zimbro num bote alugado, como este se voltara e os atirara para a água. Dois haviam alcançado a margem mas, Gordon Relar de 14 anos fora para o fundo, levado pela corrente. O jornal local sublinhava o facto de as buscas, após dois dias, ainda não ter conseguido encontrar o cadáver. No entanto o sonho, que lhe parecera tão real, perturbara-o de tal modo que não conseguira voltar a adormecer, sabia que o corpo fora arrastado pela corrente cerca de três quilómetros onde ficou semi-enterrado num banco de areia.
No dia seguinte reviu o sonho. Não conhecia o local, jamais poderia percorrer as margens do rio, inválido que era mas seria capaz de traçar um mapa com todos os pormenores até ao local onde jazia o cadáver do jovem. Era como se este houvesse transmitido um comunicado. Isto impressionou-o. Telefonou ao chefe dos bombeiros. Apesar de ser uma história estranha, a sinceridade e inteligência de Oscar convenceu o encarregado de comandar os 60 voluntários na busca iniciada no sábado à tarde. Isto, e por Oscar ser capaz de descrever as roupas do afogado, que nunca conhecera ou vira, e que os jornais tinham omitiram, limitando-se a referenciar a idade. Oscar fez um mapa da região, que lhe saiu espontaneamente da lembrança do sonho e estava nítido na sua mente.
O chefe dos bombeiros com alguns homens servindo-se do mapa como guia descobriu o corpo na areia no sítio indicado por Oscar. Este nunca tivera poderes psíquicos, continuava apenas a ser um inválido que ocasionalmente sonhou com um acontecimento que, também ocasionalmente, não deveria conhecer.
M. Constantino

Jornal de 3 de Abril de 1940 com o relato da notícia

Sem comentários:

Publicar um comentário