11 de fevereiro de 2012

CALEIDOSCÓPIO 42

EFEMÉRIDES – Dia 11 de Fevereiro
Elliot Paul (1891 - 1958)
Elliot Harold Paul nasce em Linden, Massachusetts, EUA. Graduado pela Malden High School, participa na 1ª guerra mundial em França. Trabalha como jornalista e dedica-se à escrita inspirado na sua experiência militar. Escreve 10 romances policiários protagonizados por Homer Evans, onde a detecção pura e a sátira se misturam. Além destes, publica mais vinte de romances policiários.


Roy Fuller (1912 – 1991)
Roy Broadbent Fuller nasce em Failsworth, Lancashire, Inglaterra. Educado na Blackpool High School trabalha como solicitador, serve na Royal Navy e, mais tarde, lecciona na Oxford University. Este escritor britânico é reconhecido pela sua obra poética. Escreve Savage Gold (1946) um livro de aventuras e lança-se na área do romance policiário em 1948 com With My Little Eye que é descrito como um exemplo perfeito de uma historia de crime. Segue-se The Second Curtain (1953) e Fantasy and Fugue (1954), também editado com o título Murder in Mind. Em 1988 foi publicado Crime Omnibus, que reúne estas três obras do escritor.



Sidney Sheldon (1917 – 2007)

Sidney Schechtel nasce em Chicago, Illinois - EUA. É escritor, guionista e director em Hollywood nos anos 40. Está no sexto lugar na lista dos escritores de ficção que mais livros vendem em todo o mundo, com mais de 300 milhões exemplares, traduzidos em 51 idiomas. Tem vários livros adaptados ao cinema e televisão e recebe mais de trinta prémio ou galardões, com destaque no policiário para o Edgar Allan Poe Award em 1969 com The Naked Face.Os livros de Sidney Sheldon têm sido editados em Portugal pelo Círculo de Leitores; Publicações Europa América (na colecção Obras de Sidney Sheldon) e pela Livros do Brasil na Colecção Vida e Aventura.O primeiro livro deste autor publicado em Portugal foi The Naked Face com o título A Face Nua, o nº 160 da Colecção Enigma na Edições Dêaga em 1972. Este livro é reeditado pela Círculo de Leitores com o título A Outra Face em 1985 e pela Europa- América em 1992 - Rosto Nu.


TEMA — ENIGMA POLICIÁRIO
(Teoria)
Referimos anteriormente que os enigmas ou problemas policiários, segundo os pormenores nele inseridos, são de diversos tipos, classes ou espécies-tipos, conceito este mais adequado. O que se segue é do tipo CONTRADIÇÃO — certamente o mais usado em problemística — e consiste em encontrar no texto de enredo uma contradição dos factos materiais, ou imateriais, como por exemplo nas declarações dos intervenientes que se contradizem ou contradizem os factos observados pela narração. Não é incomum o declarante, na ânsia de se livrar do imbróglio, ter lembranças tardias que não passam de mentiras. Tenha-se em atenção os falsos álibis, as recordações exageradas que não correspondem à realidade.


ENIGMA PRÁTICO — UM TELEFONEMA ANÓNIMO
De Austin Ripley
O relógio batia suavemente as oito badaladas, quando o médico legista, Dr. Bryerson, disse:
— Este ferimento no coração produziu morte instantânea, Fordney. Ela morreu entre as duas e as quatro horas.
­— Isto faz-nos lembrar um suicídio — observou o Sargento Merry. Mas será mesmo? — Acrescentou abrindo casualmente uma caixa de bombons que estava em cima de uma mesa, ao lado do cadáver.
— Repare, professor. Mostrou uma fotografia de jornal de um empresário de um cabaret, Frank Malddon, um dos admiradores da jovem morta.Fora rasgada do jornal da tarde e colocada em cima dos bombons. Estava manchada de sangue.
— Talvez ela tenha sido assassinada e colocou isto aqui para denunciar quem a matou — comentou Merry
Fordney ficou em silêncio diante da cadeira onde se sentava Bebea Beluscu, a vítima, com um pijama vermelho e um jornal manchado de sangue no regaço. No chão estava uma automática de calibre 25. O ângulo do ferimento dirigia-se para baixo. Bebea era excepcionalmente alta. Faltava uma quarta parte dos bombons de camada superior da caixa…
Aquele telefonema anónimo informara-os da morte de Bebea… a porta aberta do apartamento… perfeito…
As investigações revelaram que os dois únicos visitantes foram Jim Dalton e Frank Malddon.
Estes indicaram:
Danton — Hoje era o aniversário de Bebea. Mandei-lhe aquela caixa de bombons de manhã vim vê-la cerca das 2.30h, saí às 2.45h. Estava satisfeita e viva a essa hora.
Malddon — Fui ao apartamento de Bebea às 8.30h, a porta estava aberta… encontrei-a morta. Nada podia fazer, por isso parti imediatamente. Não fui eu que informei a polícia, estou a responder num processo de homicídio.
O Professor Fordney pensou um pouco e ordenou ao sargento uma prisão.
Quem foi preso?
Pense um pouco, ponha-se no lugar do célebre Professor Fordney e arranque a solução.
policiariodebolso@gmail.com

Sem comentários:

Publicar um comentário